Microbiota vaginal e fertilidade

Microbiota vaginal e fertilidade

A vagina possui um pH ácido e é predominantemente colonizada por Lactobacillus sp, tais como L. crispatus, L. iners, L. jensenii e L. gasseri, bactérias dependentes de hormonas femininas, sobretudo o estrogénio.

Estes lactobacilos vão atuar na manutenção e defesa da vagina contra agentes patogénicos,através da produção de bacteriocinas, ácido lático e peróxido de hidrogénio. Desta forma, a manutenção de um pH ácido cria um meio ambiente hostil para a proliferação de agentes patogénicos oportunistas, prevenindo infeções vaginais, assim como o desequilíbrio da microbiota.

O esperma tem propriedades químicas que permitem que os espermatozóides sobrevivam nesse ambiente e consigam fecundar o óvulo.

No entanto, quando existe uma alteração dessa microbiota vaginal, com predomínio de bactérias anaeróbicas como Gardenerella, por exemplo, as propriedades químicas da vagina que ajudam os espermatozóides ficam alteradas.

Esta alteração faz com que o espermatozóide não se movimente como deveria, impossibilitando a fecundação do óvulo.

Dessa forma, para manter uma microbiota saudável há algumas medidas que podemos adotar:

  • Uma dieta adequada, rica em nutrientes, prescrita por um nutricionista; ⠀
  • Manter um funcionamento intestinal saudável, inclusivé para lhe permitir uma correta absorção dos nutrientes da dieta;
  • Evitar a exposição da vagina a químicos, tais como gel, óleos com aromas ou sabonetes íntimos;
  • Evitar o uso de antibióticos ou cremes vaginais sem recomendação do seu médico.

Assim, se tem como objetivo engravidar faça o que estiver ao seu alcance para manter as suas bactérias vaginais saudáveis e com um adequado predomínio do tipo de bactérias que contribui para uma microbiota saudável.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *